câncer gástrico

Câncer gástrico: fatores de risco, sintomas e tratamento

O Instituto Nacional do Câncer (INCA) divulgou o resultado de uma pesquisa na qual afirma que o câncer gástrico é o terceiro tipo mais frequente entre os homens e o quinto entre as mulheres. Por isso, é importante saber tudo a respeito da doença.

Ficou interessado? Então, leia esse artigo. Nas próximas linhas, você vai entender como esse tipo de câncer ocorre, quais os sintomas e os fatores de risco.

O que é o câncer gástrico?

Também chamado de câncer de estômago, é, em resumo, a formação de um tumor maligno na camada mucosa da parede gástrica. Esse tumor progride lentamente, podendo levar até três anos para se agravar.

Esse câncer é de difícil diagnóstico, pois quando não é assintomático, manifesta sintomas muito semelhantes aos de uma gastrite ou de alguma indisposição digestiva. A maioria dos pacientes está na faixa etária de 60 a 70 anos.

O tipo mais prevalente de câncer de estômago é o adenocarcinoma, respondendo por 90% dos casos de tumores no órgão. Entretanto, é possível que surjam outros tipos de tumores, como por exemplo, os linfomas, sarcomas, neuroendócrinos e os estromais do trato digestivo (GIST).

A fase mais perigosa do câncer no estômago é quando as células cancerígenas alcançam os linfonodos. Nesse estágio, o câncer pode facilmente afetar os órgãos vizinhos, como, por exemplo, o esôfago, duodeno, pâncreas e baço.

Quais são os sintomas mais comuns do câncer gástrico?

O câncer gástrico não costuma manifestar sintomas. Em casos de maior gravidade, pode manifestar os seguintes indícios:

  • Sensação precoce de estômago cheio;
  • Sangramento presente nos vômitos e nas evacuações.
  • Dor abdominal;
  • Queimação;
  • Azia;
  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Perda de peso;
  • Icterícia;
  • Aumento do volume abdominal;
  • Falta de ar;
  • Tosse;
  • Dores nos ossos.

Quais são os fatores de risco para o câncer gástrico?

Existem fatores que aumentam consideravelmente as chances de uma pessoa adquirir um câncer gástrico. São eles:

  • Gênero: esse tipo de câncer é mais comum em homens;
  • Infecção: a bactéria Helicobacter pylori é o principal causador de gastrites, úlceras gastroduodenais e também de lesões pré-malignas na mucosa do estômago;
  • Presença de pólipos no estômago, principalmente os adenomatosos;
  • Idade: ter mais de 50 anos;
  • Etnia: pessoas negras têm maior predisposição do que brancos. Além disso, indivíduos de origem asiática também estão mais predispostos;
  • Tabagismo: fumantes apresentam duas vezes mais chances de adquirir o câncer no estômago;
  • Doenças prévias:a gastrite atrófica, quando evolui, aumenta o risco para a doença. Assim como a anemia perniciosa;
  • Cirurgias anteriores: pessoas que realizaram cirurgias de remoção de parte do estômago estão mais propensas ao câncer gástrico;
  • Genética: Pessoas com casos do mesmo tipo de câncer na família ou com mutações genéticas têm o risco aumentado;
  • Imunodeficiência: quem tem baixa imunidade tem maior predisposição;
  • Infecção viral: quem foi contagiado pelo vírus Epstein-Barr está mais propenso ao câncer.

Como é o tratamento?

Em suma, as melhores chances de cura existem quando o diagnóstico é precoce. Quando não ocorre, o tumor evolui rapidamente, formando úlceras na mucosa, alcançando as camadas mais profundas do estômago e atingindo os linfonodos.

A gastrectomia é o procedimento de retirada parcial ou total do estômago e dos gânglios linfáticos e, em alguns casos, até de outros órgãos. Nesse sentido, o tipo de cirurgia escolhida irá variar de acordo com a região afetada e o grau de comprometimento dos tecidos adjacentes.

Além disso, as outras alternativas são a ressecção endoscópica da mucosa ou as cirurgias paliativas para controlar a doença.

Agora você já sabe tudo o que precisa sobre o câncer gástrico. Caso tenha dúvidas sobre o assunto, procure um médico especializado na doença.

Quer saber mais? Clique no banner!

Powered by Rock Convert

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp