hérnia

Hérnias da parede abdominal: o que são e como tratar

As hérnias são condições bastante comuns entre a população brasileira, sendo uma das principais responsáveis por licenças para afastamento do trabalho no país. As hérnias da parede abdominal são um dos tipos mais frequentes.

Você sabe como elas acontecem? Quer saber? Então, leia esse artigo até o final. Nele, você vai entender tudo sobre as hérnias, suas causas, sintomas e tratamentos.

O que são as hérnias da parede abdominal?

As hérnias se caracterizam por um defeito na musculatura do abdômen que cria uma abertura anormal na cavidade que permite o escape de gordura ou de conteúdo intra-abdominal para fora. Existem vários tipos de hérnias da parede abdominal. São elas:

  • Epigástrica: quando ocorre na região acima do umbigo e na linha central do abdômen;
  • Femoral: localizada na região inguinal baixa;
  • Inguinal: quando o escape acontece na virilha;
  • Umbilical: quando a protrusão ocorre através da cicatriz umbilical;
  • Incisional: o escape acontece por meio  de uma cicatrização inadequada após cirurgias no abdômen.

Essas hérnias podem acometer pessoas de qualquer idade e não são todos os casos que recebem a indicação cirúrgica.

Quais são as causas das hérnias da parede abdominal?

A principal causa de hérnia abdominal é o enfraquecimento do tecido que reveste o abdômen. Essa fraqueza pode ter origem genética, quando o paciente tem histórico familiar da doença, ou após um aumento de pressão dentro da barriga, como ocorre após um esforço excessivo.

Quais são os sintomas?

Geralmente, a hérnia da parede abdominal é notada pela presença de um inchaço ou uma protuberância na região acima ou dentro do umbigo ou na virilha. Esse inchaço surge quando o conteúdo intra-abdominal ultrapassa o músculo da barriga, formando um saco herniário.

O normal é que esse conteúdo possa sair e entrar livremente pela abertura na cavidade abdominal, sem causar sintomas. Porém, quando a abertura é muito estreita, ocorre o quadro chamado de hérnia estrangulada.

Nessas situações, o paciente pode apresentar dor intensa no local da hérnia, inchaço, vermelhidão, náuseas e vômitos. Esse é um quadro grave que pode fazer com que o órgão deixe de receber sangue ou sofra alguma perfuração, infecção ou inflamação.

Como é feito o tratamento das hérnias da parede abdominal?

O diagnóstico costuma ser confirmado apenas pelo exame clínico, por meio do toque e análise da região acometida. Contudo, existem exames de imagem que podem corroborar a opinião médica.

O tratamento padrão das hérnias é a cirurgia e quanto mais cedo for realizada melhor, principalmente no caso de estrangulamento. O procedimento consiste, em suma, em retornar o conteúdo que escapou para o interior do abdômen. Posteriormente, a abertura é fechada com sutura.

A cirurgia pode ser feita de forma aberta ou por videolaparoscopia. Em alguns casos, o cirurgião pode perceber que os músculos abdominais estão muito enfraquecidos e, por isso, é preciso colocar uma tela na abertura para reforçar a sutura.

Em situações menos comuns, no entanto, a hérnia pode regredir espontaneamente, sem necessidade de intervenção cirúrgica.

Essas são as informações mais relevantes sobre as hérnias da parede abdominal. Na maioria das vezes, elas são curadas com a cirurgia e raramente retornam.

Quer saber mais? Clique no banner!

Powered by Rock Convert

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp